Oposição italiana quer explicações sobre escândalo sexual

Jovem marroquina participou de festas na residência do primeiro-ministro

A esquerda italiana pediu nesta quinta-feira (28) ao primeiro-ministro Silvio Berlusconi uma explicação sobre um novo caso sexual envolvendo uma menor, durante o qual seu nome foi citado.

Michele Ventura, vice-presidente do Partido Democrata (PD), principal da oposição, chamou o chefe de governo a comparecer ao Parlamento.

- Queremos saber o que realmente aconteceu em Milão. Ele deve vir ao Parlamento e explicar se, como descreve a imprensa, houve pressão sobre a polícia para que ela liberasse Ruby, uma jovem estrangeira e menor presa por roubo, que teria participado de festas em Villa Arcore [residência privada de Berlusconi].

A imprensa italiana mencionou o caso da jovem marroquina, Ruby, que teria participado de festas ousadas na casa do primeiro-ministro. Presa pela polícia após uma acusação de roubo, ela teria contado aos policiais detalhes sobre sua participação nas festas em Arcore.

A imprensa italiana parece não cogitar que a moça tenha tido relações sexuais com Silvio Berlusconi, e os advogados dele formalmente desmentiram essa possibilidade.

Mas a oposição de esquerda se aproveita do caso, já que o premiê italiano está tendo dificuldades com a crise econômica e a crise do lixo em Nápoles. O líder do PD, Pier Luigi Bersani, fez duras críticas.

- Temos o direito de exigir que o chefe do governo possa garantir sobriedade e dignidade.

Berlusconi já se envolveu no passado em inúmeros escândalos sexuais que incentivaram sua mulher, Veronica Lario, a pedir o divórcio.

A jovem marroquina, no entanto, expressou sentimento de culpa em relação ao escândalo, em uma entrevista à agência de notícias Ansa.

- Sinto muito por tudo o que aconteceu. Sinto muito, sobretudo porque eu envolvi pessoas que me ajudaram sem pedir nada em retorno.

Fonte: R7, www.r7.com