Os ataques às torres gêmeas em 11 de setembro inauguraram o século 21

A série de medidas adotadas pelo governo Bush após os atentados guardam semelhanças com o regime nazista.

Os ataques do 11 de setembro de 2011 ao World Trade Center inauguraram uma era de medo e guerra global ao terrorismo. Por causa da ação, a Al Qaeda e Osama Bin Laden ganharam notoriedade mundial


Terroristas existiam antes de Osama bin Laden. Contudo, as ações do IRA (Exército Republicano Irlandês) e do ETA (grupo separatista basco), por exemplo, eram essencialmente regionalistas e, proporcionalmente, menores.

"Seus ataques a alvos ocidentais são apenas uma dimensão da 'guerra santa' que declararam. Nunca existiu, na longa história do terrorismo, nada semelhante a isso", explica Demétrio Magnoli, doutor em geografia humana pela Universidade de São Paulo (USP) e autor de "História da Paz", "História das Guerras" e "Uma Gota de Sangue".

Em "Globalização, Democracia e Terrorismo", Eric Hobsbawm, autor de "Era dos Extremos", investiga o mundo contemporâneo em diversos ensaios. Hobsbawm oferece ideias provocativas e aponta a "barbarização" da sociedade a partir da tecnologia, da economia e da globalização.

Segundo a consultora política e advogada Naomi Wolf, autora de "O Fim da América", a série de medidas adotadas pelo governo Bush após os atentados guardam semelhanças com o regime nazista.

"Poucos de nós consomem muito tempo pensando sobre como o sistema que os Fundadores –políticos que assinaram a Declaração de Independência dos Estados Unidos– estabeleceram protege nossas liberdades. Gastamos ainda menos tempo considerando os métodos dos ditadores do passado para destruir democracias ou reprimir levantes democráticos", diz Wolf.

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: Folha