Paciente morre após 42 anos em coma nos Estados Unidos

A mãe, que era a principal cuidadora da paciente, morreu em 2008.

Paciente há mais tempo em coma no mundo, Edwarda O"Bara morreu na quarta-feira (21) aos 59 anos em Miami, nos Estados Unidos. Segundo o jornal "Mail Online?, ele permaneceu neste estado durante 42 anos.

Aos 16 anos, Edwarda de repente ficou doente e entrou em coma por causa da diabetes. De acordo com a família, no dia 3 de janeiro de 1970 ela acordou tremendo e com muita dor, porque a forma oral da insulina que ela tomava não estava alcançando o seu fluxo sanguíneo.

Ainda de acordo com o jornal, antes de entrar em coma, Edwarda pediu que a mãe, Kaye O"Bara, prometesse que não iria deixá-la.

A mãe, que morreu em março de 2008, cumpriu a promesa e nunca perdeu a esperança de que a filha um dia acordasse do coma. Após a morte da mãe, a irmã de Edwarda deixou o emprego para se tornar a sua principal cuidadora.

O pai da paciente, Joe, morreu em 1977 de ataque cardíaco. Acredita-se que o ataque tenha sido provocado pela tensão de cuidar da filha doente.

Como parte do cuidado, a irmã virava o corpo de Edwarda a cada duas horas para evitar feridas e injetava insulina periodicamente. Ela ainda trançava o cabelo e falava constantemente com a irmã. A comida era dada através de um tubo de alimentação.

Na quarta-feira, porém, a irmã percebeu algo diferente. "Eu notei o seu olhar diretamente para mim e me deu o maior sorriso que eu já tinha visto", disse. "Ela, então, fechou os olhos e juntou-se à minha mãe no céu".


Paciente morre após 42 anos  em coma nos Estados Unidos

Fonte: G1