Padre da Polônia acusado de pedofilia na República Dominicana é localizado

Polonês era procurado pela Interpol e foi encontrado na Polônia

A polícia polonesa anunciou nesta quarta-feira (2) ter localizado e deixado em liberdade condicional o padre polonês Wojciech Gil, de 36 anos, acusado de estuprar menores na República Dominicana e procurado pela Interpol.

Membro da congregação de San Miguel Arcángel, os superiores do padre Gil o suspenderam de seu sacerdócio e pediram que voltasse à República Dominicana para cooperar com a justiça local. Mas ele desobedeceu a ordem e permaneceu na cidade de seus pais.

A Igreja da Polônia, país muito católico, enfrenta um escândalo de pedofilia que envolve o padre Gil e o arcebispo polonês Jozef Wesolowski, núncio apostólico na República Dominicana, suspeito também de delitos contra menores.

O papa Francisco destituiu de suas funções o núncio Wesolowski, de 65 anos, em 21 de agosto passado e o convocou ao Vaticano.

Segundo a imprensa dominicana e polonesa, Wesolowski teria mantido relações sexuais em troca de dinheiro co menores no centro histórico de Santo Domingo

Fonte: G1