Pai de adolescente que matou 15 pessoas é condenado

Após 6 meses de processo, Jorg Kretschmer admitiu ter permitido que o filho tivesse acesso às suas armas.

O pai de um adolescente que em 2009 matou 15 pessoas em um colégio alemão antes de cometer suicídio foi condenado a 21 meses de prisão com sursis (suspensão condicional da pena) por homicídio involuntário.

Após seis meses de processo, Jorg Kretschmer, 52 anos, admitiu ter permitido que o filho tivesse acesso às armas que guardava em casa. Em 11 de março de 2009, Tim, de 17 anos, matou com uma pistola que pertencia ao pai nove colegas e três professores em Winnenden, perto de Suttgart, sudoeste da Alemanha.

Na fuga, o jovem matou mais três pessoas, antes de cometer suicídio em um estacionamento. Ele disparou mais de 100 tiros com a arma do pai.

A investigação demonstrou que o pai, membro de um clube de tiro, não havia armazenado as armas como exige a lei. A pistola que Tim usou estava no quarto dos pais.

Fonte: Terra