Pais congelam filha com câncer para que medicina salve sua vida

O corpo congelado será preservado em uma unidade de resfriamento no Arizona, EUA, pela empresa Alcor

Dois médicos tiveram a filha criogenicamente congelada na esperança de que ela possa ser salva por futuros avanços da medicina, depois de perder a batalha contra o câncer.

Matheryn Naovaratpong, de 2 anos, estava lutando contra a doença, e agora está sendo a mais jovem pessoa do mundo a passar pelo tratamento – antes a pessoa mais jovem a ser submetida ao tratamento tinha 21 anos de idade.

O corpo congelado será preservado em uma unidade de resfriamento no Arizona, EUA, pela empresa Alcor.

A menina de dois anos de idade passou por 12 operações e dezenas de tratamentos de quimioterapia do cérebro antes de morrer.

Mas seus pais escolheram fazer seu corpo ficar congelado em nitrogênio líquido, na esperança de que ela pode ser trazida de volta à vida por futuras tecnologias médicas.

Sahatorn Naovaratpong disse: “Percebemos que era o fim. Tivemos que nos preparar para dizer adeus. Seu corpo foi criopreservado em Arizona aguardando a chegada de novas tecnologias.”

A empresa de criogenia, Alcor, cobra 670 mil reais para preservar corpos – geralmente pagos pelo seguro médico.

No momento da morte, os pacientes são movidos para uma “cama de gelo”, e seus corações são artificialmente reiniciado para bombear drogas em torno de seus corpos, antes de serem congelados.

A empresa mantém os corpos esperando avanços na tecnologia médica – e até agora preservam 120 corpos.

<

Fonte: Gadoo