Pais de garota que usa maconha para tratar convulsões entram na Justiça para que ela use a droga na escola

O distrito escolar decidiu que ela não poderia tomar a medicação no local de ensino, pois isso poderia quebrar leis federais

Na Inglaterra, os pais de uma menina de 16 anos de idade que usa maconha para controlar seus ataques epiléticos, entraram em uma batalha legal para que ela possa tomar a droga na escola.

Genny Barbour nunca mais teve convulsões, desde que um médico receitou-lhe óleo de Cannabis sativa, que ela toma várias vezes ao dia. Seus pais, Roger e Lora Barbour, tiveram de entrar na Justiça para que ela seja autorizada a utilizar a droga, enquanto estiver na escola.

O distrito escolar decidiu que ela não poderia tomar a medicação no local de ensino, pois isso poderia quebrar leis federais. A família conversou com os responsáveis, mas o apelo foi rejeitado pelo departamento de educação do Estado.

"É uma receita médica! É a ordem que um médico que deu a minha filha, uma receita médica que mostra que ela precisa do medicamento na escola”, disse Lora.

Os Barbours também estão lutando, supostamente, para uma mudança na lei, que classifica a maconha como uma droga de Nível 1. "As drogas desse nível não têm nenhum benefício médico e alto risco de vício", disse Barbour.

A família disse que Genny precisa tomar o óleo de maconha seguindo a receita, que inclui o horário que ela frequenta as aulas. A escola de Genny afirma permitir que a família retire Genny das instalações para dar-lhe o óleo, mas os pais argumentam que ela deve ter o direito de usá-lo onde estiver.



Fonte: Mirror