Papa condena casos de padres pedófilos

O Pontífice ressaltou que o Vaticano apoia a Convenção sobre os Direitos da Criança

O papa Bento XVI "condenou e deplorou" hoje os casos de sacerdotes pedófilos e exigiu o "respeito" às crianças.

Bento XVI fez estas manifestações no discurso que proferiu aos participantes da reunião plenária do Conselho Pontifício para a Família, que analisou os direitos da infância, recebidos no Vaticano.

"A Igreja sempre promoveu a tutela da dignidade e dos direitos dos menores. Infelizmente, muitas vezes, alguns de seus membros, atuando contra desse compromisso violaram esses direitos, um comportamento que a Igreja jamais deixará de deplorar e de condenar", afirmou o papa.

Além disso, acrescentou que "as duras palavras" de Jesus contra quem escandaliza as crianças "obrigam todos" a não diminuir, nunca, o nível desse respeito e amor. As palavras de Jesus eram: "os que escandalizam as crianças merecem que lhes pendurem uma pedra de moinho no pescoço e os atirem ao mar".

O Pontífice ressaltou que o Vaticano apoia a Convenção sobre os Direitos da Criança, já que contém propostas positivas sobre a adoção, cuidados sanitários, educação, tutela dos deficientes e proteção das crianças contra a violência, o abandono e a exploração sexual e de trabalho.

Essa condenação do papa nos casos de padres pedófilos ocorre poucos dias antes de se reunir novamente no Vaticano nos dias 15 e 16 com os bispos irlandeses para analisar mais uma vez os abusos cometidos durante anos a crianças por padres católicos nesse país e enfrentar os problemas criados.

Além disso, o papa ressaltou que a família baseada no casamento entre um homem e uma mulher é o "ambiente natural" para o desenvolvimento dos filhos.

Fonte: Terra, www.terra.com.br