Papa Francisco: 'deixem suas zonas de conforto' e defendam os mais fracos

Papa Francisco diz a novos cardeais que rechacem mentalidade de "casta" e defendam os mais fracos

O papa Francisco pediu aos líderes católicos romanos neste domingo que evitem uma mentalidade de "casta fechada", afirmando que a credibilidade da Igreja está em sua capacidade de ajudar os pobres e perseguidos nas margens da sociedade.


Francisco pediu por uma Igreja com mais misericordiosa e compassiva na homilia de uma missa na Basílica de São Pedro, com os novos cardeais que foram empossados no sábado.

Desde sua eleição há dois anos como o primeiro papa latino-americano, Francisco têm pedido aos líderes da Igreja que deixem suas zonas de conforto e privilégios e se aproximem de seus rebanhos, especialmente os pobres.

Ele insistia constantemente na homilia, dizendo aos novos cardeais da Igreja que eles necessitavam mover-se "com coragem e determinação, arregaçar as mangas e não ficar parados assistindo passivamente ao sofrimento do mundo".

Francisco disse que os líderes da Igreja de 1,2 bilhão de membros devem evitar a tentação de "tornar-se uma casta fechada com nada autenticamente eclesial sobre isso".

Ele exortou-os a prestar atenção nos presos, doentes, desempregados e perseguidos e naqueles que perderam sua fé, assim como ateus.

"O caminho da Igreja é precisamente o de deixar suas quatro paredes para trás e sair em busca daqueles que estão distantes, aqueles na periferia da vida", disse o papa.

"Nós não vamos encontrar o Senhor a não ser que realmente aceitemos os marginalizados... realmente o evangelho dos marginalizados é onde a nossa credibilidade está em jogo."

Fonte: Reuters