Papiro sobre Jesus "casado" ajudará a debater sexualidade

Achado mostra que matrimônio não era tabu para cristãos antigos, diz autora.


Papiro sobre Jesus

Karen King, professora da Faculdade de Teologia de Harvard, nos EUA, que apresentou a peça de papiro com inscrições que podem sinalizar que Jesus Cristo era casado, disse esperar que o achado ajude teólogos e cristãos a debater questões sobre sexualidade e o papel das mulheres.

A declaração foi dada numa entrevista em Roma, na Itália, divulgada nesta quarta-feira (19). A especialista participa de um congresso sobre estudos coptas em uma universidade dirigida pelo Vaticano, e anunciou a descoberta na terça-feira (18).

"Acho que o próprio fragmento está discutindo questões sobre discipulado e família. Mas certamente é de grande interesse o fato de que essa seja a primeira declaração inequívoca que temos de que Jesus teve uma mulher", disse King.

O papiro com a inscrição possui cerca de quatro centímetros de altura por oito de largura.

O texto está escrito em copta, língua falada no Egito na época do Império Romano, quando viveu Jesus. O fragmento de texto traz os dizeres: "Jesus disse a eles, minha esposa". Em outra parte do papiro, consta ainda a frase: "ela poderá ser minha discípula".

A professora ressaltou que a descoberta não é conclusiva sobre o estado civil de Jesus. "Quero deixar bem claro que esse trecho não nos dá evidência de que Jesus fosse ou não casado", afirmou ela em entrevista durante um intervalo do congresso.

Ainda segundo a autora, o documento prova que o casamento ou não de Jesus não era tabu para cristãos da época. ?Desde o início, cristãos discordaram sobre se era melhor não casar, mas levou mais de um século após sua morte até que eles começassem a apelar para o estado civil de Jesus como um apoio aos seus argumentos?, disse.

O fragmento chegou até King das mãos de seu dono, que mora nos Estados Unidos e preferiu não se identificar. Por isso, pouco se sabe sobre sua descoberta. Os especialistas sabem apenas que ele foi escrito em um livro ? e não em um rolo, pois há inscrições dos dois lados ? e que provavelmente é original do Egito ? por estar escrito em copta.

Fonte: G1