Paquistão: Violência na cidade de Karachi deixa 26 mortos em 24h

Ele também disse que o governo elaborou um plano para combater a situação cada vez mais complicada de lei e ordem em Karachi

O ministro do Interior do Paquistão disse nesta terça-feira (2) que medidas severas seriam tomadas contra militantes e criminosos na capital comercial de Karachi, onde a intensa violência matou mais 26 pessoas nas últimas 24 horas.

Karachi, onde estão localizados o principal porto do país, a bolsa de valores e o banco central, tem sido palco de combates ligados a tensões étnicas e religiosas.

Segundo a polícia, cerca de 200 pessoas morreram apenas em julho, em um dos meses mais sangrentos em quase 20 anos.



A mídia local estimou um número ainda maior, e o jornal "Dawn" informou que mais de 318 pessoas morreram em julho. O jornal não disse quantas delas foram alvo deliberado por suas filiações étnicas ou religiosas.

Nesta terça-feira, o ministro do Interior Rehman Malik disse a jornalistas que 26 pessoas foram mortas nas últimas 24 horas, sendo 18 alvo de assassinatos intencionais.

Ele também disse que o governo elaborou um plano para combater a situação cada vez mais complicada de lei e ordem em Karachi.

"Tomaremos todas as providências possíveis para reestabelecer a paz em Karachi", afirmou, acrescentando que os resultados da ação governamental seriam visíveis em breve.

Karachi tem um longo histórico de violência étnica, religiosa e sectária e disputas locais e políticas podem se intensificar com frequência para batalhas envolvendo distritos inteiros.

Fonte: g1, www.g1.com.br