Partido do Sexo apimentou eleição. Veja!

Candidatos defendem liberdade sexual, eutanásia e até droga de qualidade nas baladas

Eles não têm chance de fazer o primeiro-ministro. Nem é provável que elejam parlamentares. Mas, apesar de nanico, é o Partido do Sexo que esquentou as eleições na Austrália, ocorridas neste sábado (21). Cheio de trocadilhos nas propostas, o grupo defende ideias ousadas e prazer em primeiro lugar.

No seu manifesto, o Partido do Sexo diz que é ?uma resposta política às necessidades sexuais da Austrália no século 21?.

- É uma tentativa para restaurar o equilíbrio entre privacidade sexual e publicidade sexual, distorcido por ativistas moralistas e políticos pudicos.

Pudor, aliás, não existe no partido. Seu slogan é ?where you come first?, que em inglês é um trocadilho que significa tanto ?onde você vem em primeiro lugar? quanto ?onde você goza primeiro?.

"Propostas de arrebentar"

O partido defende total liberdade sexual, casamento gay e fim indiscriminado da censura a conteúdos pornográficos. Também quer mais controle aos pedófilos e mais educação sexual nas escolas.

O pacote de propostas é chamado ?jerk choices?, que pode significar tanto ?escolhas de arrebentar?, assim como faz um trocadilho com a palavra ?jerk?, em à referência ao termo inglês chulo usado para "masturbação".

Um dos candidatos é o pintor Tim Sheen, conhecido como "Pricasso". Ele ficou famoso por fazer pinturas usando o próprio pênis como pincel.

Para a professora Anne Twomey, da Faculdade de Direito da Universidade de Sydney, ?o partido não tem chances de ganhar um assento ou influenciar politicamente? o Parlamento.

- É um partido minoritário que tem se colocou no papel de trazer mais diversão a uma eleição muito chata.

As pesquisas mostram o partido Trabalhista, da atua primeira-ministra Julia Gillard, poucos pontos à frente da coalizão conservadora liderada por Tony Abbot.

Partido quer ?droga de qualidade? nas baladas

Legalização geral do aborto, eutanásia e descriminalização das drogas são alguns dos temas polêmicos defendidos pelo Partido do Sexo.

O grupo quer ainda a liberação de heroína para usuários cadastrados no sistema de saúde.

Preocupados com a segurança dos australianos, o partido tem outra proposta polêmica: a instalação de tendas-laboratório em raves e festivais de música para testar a qualidade das drogas consumidas no local.





Fonte: R7, www.r7.com