Pelo menos 52 pessoas morrem em ataque insurgente no Sudão

O governador explicou que os moradores de Heyir al Dum enfrentaram os insurgentes.

Pelo menos 52 pessoas morreram, entre civis e rebeldes, e 25 ficaram feridas nesta quinta-feira em um ataque de um grupo armado insurgente no estado de Cordofão do Sul, informou à Agência Efe o governador da província local de Qadir, Adam al Faki.

Segundo ele, 300 milicianos do Movimento Popular para a Libertação do Sudão/Setor Norte (MPLS-N) atacaram hoje a região de Heyir al Dum.

Entre os mortos há 25 civis - em sua maioria mulheres e crianças, vários deles pertencentes a uma mesma família - e 27 insurgentes, que foram atingidos nos confrontos desencadeados após o ataque.

Segundo Faki, a agressão da facção nortista do MPLS, que governa o Sudão do Sul, deixou, além disso, 25 civis feridos, 15 deles em estado grave. As intensas chuvas na região impediram a aterrissagem de um helicóptero para ajudar as vítimas.

O governador explicou que os moradores de Heyir al Dum enfrentaram os insurgentes e que as tropas governamentais que chegaram à região conseguiram expulsar os insurgentes.

"Só a divina providência salvou essa parte do país de um genocídio depois que os rebeldes cercaram 4 mil pessoas durante cinco horas", afirmou Faki.

O Cordofão do Sul é um dos estados mais estratégicos do Sudão, já que é o mais rico em petróleo que lhe restou depois que o Sudão do Sul se tornou independente, em julho de 2011.

A luta entre o exército sudanês e o MPLS-N nesta província começou em 5 de junho do ano passado, e ambos assinaram na Etiópia um acordo de cessar-fogo, mas que não foi respeitado.

Fonte: Terra