Piloto sonolento é culpado por acidente aéreo na Índia

Queda de avião em maio deste ano deixou 158 pessoas; apenas oito sobreviveram

Um piloto sonolento que se aproximava da pista de pouso em um ângulo errado e ignorou os sinais de alerta foi o culpado por um acidente aéreo no sul da Índia que matou 158 pessoas em maio, informou o relatório da investigação.

Uma Comissão de Investigação concluiu que o piloto da Air India Zlatko Glusica, da Sérvia, estava dormindo em grande parte das três horas de voo e estava "desorientado" quando o avião começou a descer, afirmou o jornal Hindustan Times.

O avião da companhia aérea de baixo custo Air India Express voava de Dubai à cidade de Mangalore quando ultrapassou a pista, caiu em um barranco e pegou fogo. Oito pessoas sobreviveram.

O relatório oficial do acidente, que não foi divulgado publicamente, foi apresentado ao ministério da Aviação Civil nesta terça-feira (16).

Gravações de voz mostram o copiloto H.S. Ahluwalia falando: "Nós não temos pista sobrando", segundos antes do desastre.

Piloto era experiente

O relatório afirmou ainda que Glusica sofria de "inércia do sono" e especialistas concluíram que o avião teria pousado em segurança se os pilotos tivessem utilizado os freios de emergência em vez de arremeter.

Glusica tinha 10.200 horas de experiência de voo, enquanto o copiloto Ahluwalia acumulava 3.650 horas.

Os passageiros que sobreviveram milagrosamente conseguiram escapar da fuselagem quebrada antes que ela fosse envolvida pelas chamas, um fogo intenso que fez com que a tarefa de remoção dos corpos carbonizados fosse uma tarefa árdua para as equipes de resgate.

Fonte: R7, www.r7.com