Piloto venezuelano "mora" há quatro meses em um aeroporto

Piloto venezuelano "mora" há quatro meses em um aeroporto

Ele diz que fugiu da Venezuela porque era perseguido politicamente pelo governo de seu país

Um piloto venezuelano mora há quatro meses no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília. Ele diz que fugiu da Venezuela porque era perseguido politicamente pelo governo de seu país e que aguarda uma autorização do governo para permanecer no Brasil.

Moises Boyer vive no terminal e conta com a ajuda dos funcionários para conseguir se alimentar. Em um dos banheiros do aeroporto, Boyer utiliza a pia para escovar os dentes, lavar as duas únicas mudas de roupa que tem e tomar banho. Para dormir, ele utiliza qualquer lugar do terminal.

Ele conta que para conseguir dinheiro faz alguns trabalhos no próprio aeroporto. "Quando vejo um carro, pergunto para a pessoa se ela quer ajuda, mas sem nenhum tipo de interesse. Não vou cobrar. Para ver se a pessoa fala "não, toma"."

Antes de chegar a Brasília, Moises Boyer desembarcou em Boa Vista, Roraima, em 2011. O piloto carrega uma cópia de uma autorização para permanecer no Brasil datada daquele ano. Atualmente, ele aguarda uma resposta para o pedido de asilo político ao governo brasileiro.

Boyer conta que tem vontade de voltar para seu país natal, mas que tem medo. "Se eu volto me matam. Isto é óbvio", disse. O Comitê Nacional para os Refugiados, vinculado ao Ministério da Justiça, informou que analisa o pedido de refúgio feito pelo venezuelano.


Piloto venezuelano

Fonte: G1