Poço no Golfo do México definitivamente selado

Poço no Golfo do México definitivamente selado

O vazamento criou um desastre ambiental que atingiu diversos pontos da costa americana e também teve implicações políticas e econômicas

Autoridades dos Estados Unidos anunciaram neste domingo que o poço danificado pela explosão de uma plataforma de petróleo no Golfo do México, no último dia 20 de abril, foi finalmente selado.

A explosão da plataforma Deepwater Horizon, operada pela empresa britânica BP, deixou 11 trabalhadores mortos e fez com que milhões de barris de petróleo vazassem no Golfo do México, no pior desastre ambiental da história dos EUA.

Segundo as autoridades americanas, um teste de pressão apontou que uma "tampa" de cimento colocada pela BP para selar permanentemente o poço danificado está funcionando.

Por meio de um comunicado, o almirante da Guarda Costeira Thad Allen, principal autoridade do governo nos trabalhos de resposta ao vazamento, afirmou que o poço "não representa mais uma ameaça".

"Medidas adicionais de regulação ainda serão tomadas, mas agora nós podemos afirmar de maneira definitiva que o poço de Macondo não representa mais uma ameaça contínua ao Golfo do México", disse Allen.

Vazamento

Um dispositivo temporário instalado no poço já havia conseguido interromper o vazamento em 15 de julho, enquanto os trabalhos de perfuração de um poço auxiliar continuavam.

As obras no poço auxiliar foram finalizadas na quinta-feira, permitindo que cimento fosse bombeado para dentro do poço danificado, selando-o de maneira definitiva.

O vazamento criou um desastre ambiental que atingiu diversos pontos da costa americana e também teve implicações políticas e econômicas, levando à renúncia do presidente-executivo da empresa, Tony Hayward, e causando a suspensão da exploração de petróleo em águas profundas por parte do governo dos EUA.

Por meio de um comunicado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que o anúncio deste domingo é um "importante marco" e agradeceu àqueles "que trabalharam incessantemente para responder à crise e conseguiram completar este passo crítico que garante que o poço não irá vazar para sempre".

Obama ainda afirmou continuar "comprometido em fazer todo o possível para assegurar que a costa do Golfo irá se recuperar completamente deste desastre".

"Esta estrada não será fácil, mas nós continuaremos trabalhando de perto com o povo do Golfo para reconstruir suas vidas e recuperar o ambiente", disse o presidente dos EUA.

No início de agosto, o governo dos EUA anunciou que quase três quartos do óleo vazado foi recolhido ou decomposto de maneira natural.

Mas pesquisas recentes apontam que há uma grande camada submarina de óleo cru que se estende por 35 km a partir do local do vazamento.

Apesar do otimismo em relação à limpeza do Golfo, os danos à economia, à vida selvagem e ao ecossistema da região ainda são difíceis de serem avaliados.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: MSN, www.msn.com.br