Polícia divulga retrato falado de suspeitos de estupro coletivo;veja

Polícia divulga retrato falado de suspeitos de estupro coletivo;veja

O crime aconteceu na quinta-feira (22) pouco antes do pôr do sol, em uma área isolada de um bairro de luxo de Mumbai.

A polícia indiana divulgou o retrato falado dos cinco suspeitos de participar do estupro coletivo de uma fotojornalista na cidade de Mumbai, e anunciou que um deles já está preso. De acordo com o comissário de polícia, Satyapal Singh, vinte equipes policiais estão perseguindo nesta sexta-feira (23) os outros quatro homens, que já foram identificados.

"A polícia de Mumbai fará o seu melhor para coletar todas as evidências, provas cabais, evidências científicas, para que um caso à prova de falhas seja levado ao tribunal, e que eles recebam pena máxima", disse Singh. "Também vamos solicitar ao governo que este caso seja levado a uma corte rápida."

A jovem de 23 anos foi internada em um hospital de Mumbai em consequência de múltiplas lesões internas, um caso muito similar ao ocorrido no fim de 2012 e que provocou comoção na Índia. O crime aconteceu na quinta-feira (22) pouco antes do pôr do sol, em uma área isolada de um bairro de luxo de Mumbai.

Cinco homens atacaram a jovem, que fazia fotos de edifícios antigos para uma revista, ao lado de um colega de trabalho. Os dois foram separados pelos agressores e o colega da fotojornalista foi amarrado com um cinto enquanto ela era agredida, disse Singh.

A vítima está em condição estável, disse um funcionário do hospital à Reuters por email.

O crime provocou protestos e um clamor nas redes sociais, com muitos usuários chocados que tenha acontecido em Mumbai, considerada a cidade mais segura da Índia para as mulheres.

Cinco homens atacaram a jovem, que fazia fotos de edifícios antigos para uma revista, ao lado de um colega de trabalho. Os dois foram separados pelos agressores e o colega da fotojornalista foi amarrado com um cinto enquanto ela era agredida, disse Singh.

A vítima está em condição estável, disse um funcionário do hospital à Reuters por email.

O crime provocou protestos e um clamor nas redes sociais, com muitos usuários chocados que tenha acontecido em Mumbai, considerada a cidade mais segura da Índia para as mulheres.



Fonte: r7