Polícia fecha casa de prostituição de mulheres com sobrepeso no Japão

A polícia afirmou que homens em Tóquio poderiam ligar e solicitar o serviço em sua casa ou quarto de hotel.

A polícia japonesa prendeu a suposta chefe de um serviço de prostitutas ?a domicílio? especializado em mulheres com sobrepeso, algumas delas pesando até 150 quilos, de acordo com informações da agência Japan Today desta quarta-feira.

Keiko Saito, 41 anos, e uma de suas funcionárias são suspeitas de operar um negócio de prostituição cujo slogan é oferecer mulheres para homens que gostam de ?seios e bumbuns? grandes.

De acordo com a Jiji Press, Saito é acusada de ter aproximadamente 30 mulheres com sobrepeso trabalhando para ela, inclusive uma que pesa mais de 150 quilos. A polícia afirmou que homens em Tóquio poderiam ligar e solicitar o serviço em sua casa ou quarto de hotel. A prostituição no Japão é ilegal.

Acredita-se que Saito tenha faturado cerca de R$ 9 milhões nos últimos três anos, segundo a Jiji Press, e já trabalhara como prostituta no passado. Ela teve a ideia de oferecer esse tipo de serviço por pensar que mulheres com sobrepeso são populares com os clientes.

Fonte: Terra