Após 30 anos, morte polêmica de atriz será investigada nos EUA

Após 30 anos, morte polêmica de atriz será investigada nos EUA

A atriz foi encontrada morta nas águas do Oceano Pacífico, em 1981, em um fato que foi considerado acidental, mas que causou polêmica na época

A polícia de Los Angeles informou nesta quinta-feira (17) que reabriu, 30 anos depois, a investigação sobre a morte da atriz Natalie Wood, protagonista de "Amor, sublime amor".

O porta-voz do governador do condado de Los Angeles, Steve Whitmore, disse que a polícia recebeu nova informação do caso, mas sem fornecer mais dados, afirmou o canal de televisão Fox.

A atriz de 43 anos foi encontrada morta nas águas do Oceano Pacífico, em 1981, em um fato que foi considerado acidental, mas que causou polêmica na época.

O corpo da atriz apareceu flutuando nas proximidades da ilha de Catalina, na Califórnia, onde passava um fim de semana ao lado de seu marido, o ator Robert Wagner, e seu companheiro de filmagem, Christopher Walken.

As autoridades, que determinaram que a atriz bebeu demais antes de sua morte, concluíram que tudo foi um acidente quando Natalie caiu nas águas do Pacífico enquanto tentava saltar a um bote de borracha atado ao iate onde viajavam.

Apesar da conclusão policial, começaram a circular rumores de suicídio ou assassinato e teorias sobre uma possível briga com seu marido antes de cair na água, motivada por uma suposta crise de ciúmes de Wagner pela amizade da atriz com Walken.

Famosa por suas atuações em "Amor, sublime amor", "Esplendor na relva" e "Rastros de ódio", Natalie começou a trabalhar em Hollywood quando era apenas uma menina.

Em comunicado enviado à revista TMZ, o representante de Robert Wagner disse que "embora a família Wagner não tenha recebido notícias do condado de Los Angeles sobre o assunto, apoiam totalmente os esforços do departamento".

Fonte: g1, www.g1.com.br