Policial divulga fotos de suspeito de Boston em resposta à "Rolling Stone"

Sargento vaza as imagens para contestar a revista "Rolling Stone", que traz na capa de sua próxima edição uma foto de Dzhokhar Tsarnaev

Em resposta à recente edição da revista Rolling Stone que traz o acusado pelo atentado contra a maratona de Boston em sua capa, um policial do Estado de Massachussets divulgou para a revista local Boston novas imagens com o objetivo de mostrar a "verdadeira face" do suspeito. Horas depois, o sargento Sean Murphy foi dispensado de suas funções.


Policial divulga fotos de suspeito de Boston em resposta à revista

De acordo com a revista Boston, Murphy entregou centenas de imagens da caçada a Dzhokhar Tsarnaev à revista porque ficou irritado com a capa da Rolling Stone e achou que esta glamurizava o suspeito. Ele também disse esperar que, com as novas fotos, as pessoas possam ver qual é a verdadeira face de Tsarnaev.

"Como um profissional da lei por 25 anos, eu acredito que a imagem que foi apresentada pela Rolling Stone era um insulto a qualquer pessoas que já vestiu um uniforme policial ou de qualquer organização militar", disse Murphy. "A verdade é que glamurizar a face do terror não apenas é um insulto aos familiares daqueles mortos em ação, mas também um incentivo para aqueles que possam ser instáveis a fazer algo para que seus rostos apareçam na capa da Rolling Stone", acrescentou.


Policial divulga fotos de suspeito de Boston em resposta à revista

Na noite de quinta-feira, Murphy foi dispensado de suas atividades, teve seus instrumentos de trabalho e licenças para disparar apreendidos. Ele também recebeu ordens para não falar com a impressa ou discutir a captura de Tsarnaeve com qualquer pessoa. No entanto, a revista Boston diz que ele não foi demitido e que sua situação será revista na próxima semana.

Na semana passada, Tsarnaev declarou-se inocente de ter colocado bombas caseiras na linha de chegada da corrida de Boston, junto com seu irmão, no dia 15 de abril, um crime que poderá levar à pena de morte. O ataque a bomba matou três pessoas, feriu 264 e é considerado o pior em solo americano desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

Fonte: Terra