Presidente da Ucrânia condena a interferência no local do desastre

Poroshenko pediu "investigação objetiva" no local da queda do avião

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse ao ministro do exterior da Holanda, Frans Timmermans, que não vai tolerar nenhuma interferência no trabalho dos monitores internacionais e dos outros especialistas que investigam o desastre do avião da Malásia.

Poroshenko disse em um comunicado que monitores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa foram mais uma vez prejudicados por rebeldes pró-russos em seu trabalho no local do desastre.

"Não vamos tolerar interferências no trabalho da comissão e os representantes de outros países não têm a possibilidade de conduzir uma investigação objetiva," disse Poroshenko.

Fonte: G1