Presidente russo diz que explosão em aeroporto foi um ataque

Presidente russo diz que explosão em aeroporto foi um ataque

Explosão em Domodedovo deixou entre 31 e 35 mortos e 130 feridos

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, disse em um pronunciamento na TV que a explosão no aeroporto mais movimentado de Moscou foi um ataque terrorista, segundo "investigações preliminares", informaram a rede americana CNN e o jornal britânico The Guardian.

Pelo menos 31 pessoas morreram, segundo dados do Ministério da Saúde local, quando uma bomba explodiu no setor internacional do aeroporto de Domodedovo. Mas uma porta-voz do aeroporto, Yelena Galaonva, disse depois à russa NTV que o número de mortos já chegava a 35.

Mais de cem pessoas ficaram feridas, informaram as redes britânicas BBC e Sky News. Testemunhas também disseram se tratar da ação de um homem-bomba.

No pronunciamento, transmitido também pela rede de americana CNN, Medvedev afirmou que um comitê está sendo formado para investigar o ocorrido. Ele convocou uma reunião de emergência com membros das forças de segurança para discutir a situação e prometeu que os feridos receberão apoio de seu governo.

Medvedev informou também ter adiado sua viagem ao Fórum Econômico Mundial, que ocorre entre os dias 26 e 30 de janeiro em Davos, na Suíça, por causa da explosão.

A rede de TV russa RT informou que as autoridades também trabalham com a possibilidade de que uma bagagem levasse a bomba, já que o artefato explodiu na área de retirada dos objetos. O Comitê Investigativo da Rússia trabalha com a hipótese de atentado terrorista, ainda de acordo com a RT.

A polícia de Moscou entrou em alerta sobre a possibilidade de ataques terroristas na capital. As forças de segurança também entraram em alerta nos aeroportos de Vnukovo e Shremetyevo, que também servem Moscou, além do sistema de metrô moscovita.

O site Moscow News, citando uma autoridade policial, afirma que a explosão às 16h40 (11h40 em Brasília) ocorreu no saguão de voos internacionais.

Ainda de acordo com o Moscow News, ao menos 130 pessoas ficaram feridas. A Interfax informou que a área foi esvaziada. Desse total, pelo menos 20 se encontram em estado grave.

Testemunhas da explosão afirmam ter visto várias pessoas andando cobertas de sangue e que havia fumaça por toda a parte. A RT relatou que funcionário do aeroporto disse ter quebrado uma parede de tijolos para retirar pessoas do local.

Cerca de 80 membros de equipes de resgate foram deslocados para o aeroporto, também informou a RT.

Outras pessoas disseram à agência de notícias RIA Novosti que a fumaça dificultava a identificação de mortos e feridos.

Ainda segundo o Moscow News, não havia uma informação oficial sobre a causa da explosão ou as circunstâncias exatas em que ela aconteceu.

Um funcionário do aeroporto disse à Interfax que os funcionários estavam sendo dispensados por causa de um ?sério incidente? no terminal. O aeroporto de Domodedovo suspendeu imediatamente a chegada de vários voos internacionais.

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, foi informado sobre a explosão, segundo seu porta-voz. No terminal, que teve que ser fechado em dezembro do ano passado após um corte de energia elétrica, operam 76 companhias russas e estrangeiras.

Em março, duas mulheres-bomba provocaram 40 mortes no sistema de metrô do Moscou. Elas eram da Província do Daguestão e faziam parte de um movimento separatista radical.









Fonte: R7, www.r7.com