Preso baterista do Scorpions diz não lembrar de ter insultado o islã; confira

James Kottak foi acusado de fazer gestos obscenos e estar embriagado no aeroporto da capital dos Emirados Árabes

O baterista da banda alemã Scorpions, James Kottak, foi sentenciado a um mês de prisão por conduta ofensiva, em Dubai, segundo informações da imprensa dos Emirados Árabes Unidos.

O diário estatal Nacional disse que Kottak, nascido nos EUA, foi condenado por insultar o islã, fazer gestos obscenos e estar embriagado no aeroporto de Dubai. No julgamento, ele foi acusado de xingar, mostrar o dedo médio e falar sobre "muçulmanos mal-educados".

"Não lembro de ter dito essas palavras e não mostrei meu dedo médio", disse Kottak no julgamento. "De forma alguma eu diria algo assim sobre muçulmanos, estando bêbado ou não. Confesso ter bebido álcool, mas não aceito as outras duas acusações. Não fiz isso."

A polícia relatou ainda que ele teria mostrado o traseiro e dito para outros passageiros passarem a mão. Kottak nega a acusação, dizendo apenas que levantou a camisa para mostrar uma tatuagem ? um "ato espontâneo", disse.

O jornal Notícias do Golfo afirmou que o músico foi preso em 3 de abril enquanto seguia da Rússia para o Bahrein, onde o Scorpions iria se apresentar em meio ao Grande Prêmio de F-1. Kottak não participou do concerto de 5 de abril.

Ele se declarou inocente de insultar o islã, com o advogado alegando que as testemunhas devem ter se enganado. O músico de 51 anos, no entanto admitiu ter consumido bebidas alcóolicas sem permissão. Ele foi sentenciado a um mês de cadeia em Dubai por comportamento ofensivo, além de uma multa de 2 mil dirham (R$ 1.250).

Kottak deve ser solto e deportado nos próximo dias, segundo a BBC.

Fonte: OGlobo