Princesa saudita busca asilo em Londres e diz que é difamada

Princesa, que é divorciada, afirma estar sofrendo campanha de difamação.


Sobrinha de rei saudita busca asilo em Londres

A sobrinha do rei Abdullah bin Adbulaziz, da Arábia Saudita, pediu asilo político na Grã-Bretanha.

A princesa Sara bint Talal bin Adbulaziz Al Saud afirmou que enfrenta perseguição de membros de sua família e também de algumas autoridades sauditas.

Sara vive em Londres desde 2007 com os quatro filhos e afirmou que já fez o pedido ao governo britânico. A princesa é divorciada e também pediu asilo para os filhos.

Em uma declaração, a princesa Sara afirmou que o visto para que ela e os filhos permaneçam na Grã-Bretanha expirou e eles entraram com o pedido de renovação. Mas o pedido foi recusado pelo Ministério do Exterior em 2011.

"Então, lamentando profundamente, pois não tenho outra escolha, escrevi para o Ministério do Exterior britânico para indicar que eu e meus filhos queremos o asilo político", escreveu a princesa.

O Ministério do Exterior britânico informou que não comenta sobre casos individuais.

Campanha de difamação

A princesa Sara afirmou que está sofrendo uma campanha de difamação.

? Minha reputação foi manchada na imprensa por uma campanha de difamação maliciosa. Durante anos suportei isto em silêncio, enquanto tentava resolver minha situação com dignidade através dos canais normais, sem alarde ou publicidade. Mas meus pedidos para as autoridades sauditas foram bloqueados e negados, e a embaixada saudita em Londres virou as costas para mim.

A princesa afirmou que, apesar de tudo isso, ela tem muito respeito pelo tio, o rei Abdullah bin Abdulaziz, e pelo povo saudita.

? Tudo o que sempre busquei foram meus direitos, para que meus filhos e eu possamos retomar nossas vidas com dignidade.

"A embaixada saudita estava envolvida na resolução [do problema] do visto e da residência na Grã-Bretanha. Nós tentamos resolver esta questão", disse um diplomata da embaixada saudita de acordo com o jornal britânico Sunday Telegraph.

? Esta questão é de natureza pessoal, então, o governo pode ir até um certo ponto. Não é uma questão política.

Fonte: R7, www.r7.com