Principal líder do cartel Los Zetas pode ter sido morto no México

Recompensas pela morte dele passavam de US$ 7,6 milhões.

O principal líder do poderoso cartel de drogas Los Zetas, Heriberto Lazcano Lazcano, teria falecido em um confronto com oficiais em Coahuila, na fronteira com os Estados Unidos, informou a secretaria da Marinha Armada do México com base em resultados preliminares forenses.


Principal líder do cartel Los Zetas pode ter sido morto no México

"Depois de realizados os primeiros testes forenses, foram alcançados indícios que apontam que um dos corpos (dos dois supostos criminosos abatidos) é de Heriberto Lazcano Lazcano, conhecido como "El Lazca", principal líder da organização criminosa "Los Zetas"", disse a Marinha em um comunicado, no qual destacou que ainda aguarda as conclusões das análises.

Lazcano faz parte da lista de narcotraficantes mais procurados do México, por quem o governo oferece US$ 2,6 milhões, enquanto os Estados Unidos oferecem US$ 5 milhões de recompensa.

Na nota, a secretaria afirma que "durante uma agressão com granadas e armas de fogo contra os funcionários navais, foram abatidos dois supostos delinquentes", no domingo no município de Progreso (de 3.500 habitantes), no estado de Coahuila.

Os funcionários navais estavam patrulhando a zona em veículos oficiais quando "foram agredidos com granadas a partir de um veículo em movimento, razão pela qual começaram a repelir a agressão", informou o comunicado.

Segundo a procuradoria federal, os Los Zetas se dividiram quando Lazcano deixou parte do poder a Miguel Ángel Treviño Morales, apelidado de "Z-40", conhecido por seu gosto por assassinar com altas doses de crueldade suas vítimas, que terminou criando sua própria ramificação.

No fim de setembro, a Marinha Armada do México prendeu Iván Velázquez Caballero (conhecido como Z-50 ou El Talibán), no estado de San Luis Potosí (norte), e no sábado foi detido Salvador Alfonso Martínez Escobedo, apelidado de "Comandante Ardilla", em Nuevo Laredo, uma cidade de Tamaulipas fronteriça com os Estados Unidos, junto a cinco de seus pistoleiros.

Fonte: G1