Professora é acusada de atacar sexualmente comissário em voo

Professora é acusada de atacar sexualmente comissário em voo

O incidente ocorreu em um voo entre Johannesburgo, na África do Sul, e o aeroporto londrino de Heathrow, em 24 de agosto

A professora britânica de pré-escola Katherine Goldberg, de 25 anos, é acusada de ter atacado sexualmente um comissário de bordo durante um voo, após ter confundido o rapaz com seu namorado, segundo a imprensa local.

O incidente ocorreu em um voo entre Johannesburgo, na África do Sul, e o aeroporto londrino de Heathrow, em 24 de agosto.

Katherine embarcou com uísque "escondido" no avião. Após se embriagar também com vinho do serviço de bordo, ela começou a falar alto, rolar no chão e incomodar os outros passageiros.

Em dado momento, a professora disse a um dos comissários de bordo que tentavam tranquilizá-la que queria fazer sexo com ele e começou a agarrá-lo.

Segundo a acusação, ela chegou a sentar no colo do comissário e a tocar os órgãos sexuais dele dentro da calça.

Os outros comissários conseguiram acalmar Katherine, até ela pegar no sono. Ela foi presa ao chegar ao aeroporto.

A professora disse, no tribunal, que confundiu o comissário com seu namorado, que ela havia ido visitar na África do Sul.

Ela disse que está arrependida do que fez, admitiu que tem um problema de alcoolismo e que está tentando "arrumar" sua vida.

Um tribunal livrou Katherine da prisão, mas a condenou a trabalho comunitário durante onze meses. Ela também foi multada em £ 1.500 (cerca de R$ 4.315).

O juiz argumentou que uma pena de prisão poderia arruinar a carreira de Katherine, então ele optou pelas penas alternativas.

A escola suspendeu Katherine, mas ela disse que tem vontade de seguir trabalhando. Pais e crianças afirmaram gostar bastante dela, segundo a imprensa local.

Fonte: g1, www.g1.com.br