Psiquiatra alertou colegas sobre atirador antes do ataque, diz TV

Psiquiatra alertou colegas sobre atirador antes do ataque, diz TV

Alerta foi feito semanas antes de ataque durante estreia de "Batman"

Uma psiquiatra que atendia o autor da matança de 12 pessoas em um cinema de Aurora, Colorado, havia alertado seus colegas sobre o comportamento de James Holmes algumas semanas antes da tragédia, segundo a KMGH-TV, um canal de televisão local.

Segundo o canal, uma filial da ABC News, Lynne Fenton, a psiquiatra que James Holmes consultou no início deste ano na Universidade do Colorado, em Denver, onde ele cursava um doutorado em neurociências, teria se mostrado preocupada com o comportamento de seu paciente seis semanas antes do tiroteio.

Fenton teria repassado suas impressões a vários de seus colegas de um grupo de avaliação do comportamento e de análise de riscos da Universidade no início de junho.

Mas esta apreciação não foi alvo de acompanhamento, pois na época em que a psiquiatra abordou o tema com o grupo, Holmes já estava deixando a universidade.

Segundo o canal de televisão, que cita fontes não identificadas, a Universidade do Colorado não contatou a polícia depois de receber este relatório.

O grupo de avaliação é um novo meio "que pode permitir à faculdade, a seus empregados e outros estudantes obter informações sobre indivíduos que possam representar um problema", segundo explica o site da instituição.

Alguns acreditam que o fato de o autor do massacre ter sido reprovado num exame importante em junho teria sido o detonador para que decidisse passar à ação.

A imprensa também noticiou no final de junho que Holmes enviou um caderno "cheio de detalhes sobre como ia matar as pessoas" a um psiquiatra da Universidade do Colorado antes do ataque, mas o pacote permaneceu na caixa postal do destinatário sem ser aberto.

"Havia desenhos do que ele ia fazer, desenhos e ilustrações do massacre", afirmou uma fonte policial.

Entre os desenhos, havia alguns que mostrava seres humanos com armas de fogo disparando contra outras pessoas.

Ao encontrar o pacote de Holmes, o psiquiatra preferiu não abri-lo e informou a polícia, que foi investigar a correspondência.

Não está claro quanto tempo o pacote ficou na caixa postal do psiquiatra e por que não chegou logo a seu destinatário, ou se foi descoberto antes do massacre de sexta-feira.

Uma fonte disse à Fox News que o pacote ficou na caixa do correio desde 12 de julho, mas outra fonte assinalou que não pode confirmar que ele tenha chegado antes do massacre.

Na segunda-feira, a promotoria acusou formalmente Holmes do assassinato de doze pessoas e de tentar matar muitas mais em um dos piores massacres da história dos Estados Unidos.

Holmes enfrenta duas acusações de homicídio qualificado para cada uma das 12 pessoas que matou, uma por assassinato deliberado e outra por matar com extrema indiferença pela vida das vítimas.

Ele também enfrenta 116 acusações de tentativa de homicídio por ferir outras 58 pessoas no cinema ao atirar indiscriminadamente, uma acusação por posse de explosivos e outra de extensão de sentença por "crime violento".

O estudante de 24 anos invadiu a sessão de meia-noite do filme mais recente de Batman, "O Cavaleiro das Sombras ressurge", em 20 de julho, e depois abriu fogo contra a sala lotada.

As autoridades afirmam que Holmes alegou ser o "Coringa", inimigo de Batman nos quadrinhos que inspiraram a trilogia do diretor Christopher Nolan, que apresenta o ator britânico Christian Bale no papel do homem-morcego.

Fonte: G1