Quadros de Picasso e Matisse são roubados de museu

Quadros de Picasso e Matisse são roubados de museu

Foram levadas cinco obras avaliadas em 500 milhões de euros no total.

Cinco quadros avaliados no total em 500 milhões de euros (US$ 618 milhões), entre eles uma obra de Pablo Picasso e outra de Henri Matisse, foram roubados durante a madrugada desta quinta-feira (20) do Museu de Arte Moderna de Paris, informaram fontes ligadas às investigações a agências internacionais de notícias.

Os outros quadros roubados são obras de Amadeo Modigliani, George Braque e Fernand Léger, de acordo com as mesmas fontes.

Segundo o site do jornal "Le Monde", o crime foi descoberto às 6h50 da manhã, quando seguranças encontraram uma janela quebrada e a fechadura de uma porta violada.

As obras são "Le pigeon aux petits pois", de Picasso; "La pastorale", de Matisse; "L"olivier près de l"estaque", de Braque; "La femme à l"éventail"; de Modigliani; e "Nature morte aux chandeliers", de Léger.

O Museu de Arte Moderna de Paris, inaugurado no início da década de 60, fica em uma área residencial de Paris, perto da Torre Eiffel.

Investigadores observam janeles do Museu de Arte Moderna de Paris após roubo de quadros.

Picasso: favorito de ladrões

O roubo de quadros de artistas consagrados é um crime que proporciona alta lucratividade, segundo a Interpol. Dentre os pintores mais visados, Pablo Picasso ocupa lugar especial: no conjunto de obras desaparecidas no mundo, aproximadamente mil são do espanhol, outras 300 são de Marc Chagall e 220 do mestre holandês Rembrandt.

No Brasil, quadros do artista espanhol já foram levados da Estação Pinacoteca, uma extensão da Pinacoteca de São Paulo, em 2008, e do Museu de Arte de São Paulo (Masp) em 2007. As obras eram ?O pintor e seu modelo?, ?Minotauro, bebedor e mulheres? e ?O retrato de Suzanne Bloch?

Fonte: G1 e Estadão