Radialista é queimado durante programa com gasolina

Segundo informou a emissora, é grave o estado do jornalista, que permanece em uma unidade de terapia intensiva

O jornalista boliviano Fernando Vidal foi atacado na manhã da última segunda-feira, enquanto transmitia seu programa na Rádio Popular de Yacuiba, cidade localizada ao sul do país. Quatro homens encapuzados invadiram o estúdio, despejaram dois galões de gasolina no local e lançaram um fósforo aceso. Vidal e Karen Anza, técnica de áudio também atingida pelas chamas, estão no hospital recebendo tratamento contra queimaduras.

Segundo informou a emissora, é grave o estado do jornalista, que permanece em uma unidade de terapia intensiva. Fernando Vidal sofreu queimaduras de terceiro grau no rosto, braços, abdômen e peito. Os quatro agressores fugiram do local em um carro, segundo testemunhas. Esteban Farfan, genro da vítima e funcionário da rádio, acredita que o crime tenha motivações políticas. A polícia, que já prendeu três suspeitos de participação no atentado, não confirmou nem desmentiu esta hipótese.

Segundo familiares, nos últimos dias, o radialista vinha criticando o governo local e denunciando o aumento do contrabando na região, sobretudo de gasolina. Vidal falava justamente sobre o assunto no momento em que sofreu o ataque. O governo boliviano iniciou uma investigação sobre o caso.

- Faço questão de expressar meu absoluto repúdio aos autores desta ação covarde contra pessoas no exercício de suas profissões - disse a ministra de Comunicação do país, Amanda Dávila, que acredita que o crime tenha sido cometido por grupos armados que atuam no contrabando. - O governo dá a sua palavra de que uma investigação rápida e rigorosa já está em curso e que os criminosos serão levados à Justiça.

Fonte: O Globo