Seminuas, prostitutas protestam por regularização do trabalho na Argentina

Seminuas, prostitutas protestam por regularização do trabalho na Argentina

Associação diz que prostitutas são maltratadas, roubadas e pagam propina.

Um grupo de prostitutas da Argentina tirou parte de suas roupas para realizar um protesto inusitado nesta terça-feira (26) na frente do Parlamento para reivindicar a aprovação de uma lei que regule o trabalho sexual autônomo.

Com os seios à mostra e debaixo de chuva, as mulheres exigiram "que se comece a debater o projeto para regularizar o trabalho sexual autônomo de mulheres maiores de 18 anos que, por decisão própria, exercem esta atividade", explicou à Agência Efe a dirigente da Associação de Mulheres Meretrizes da Argentina, Georgina Orellano.

Georgina comentou que a manifestação com os seios à mostra serviu para "mostrar à sociedade a violência" que as trabalhadoras sexuais sofrem "por não ter um marco legal".

"Roubo, discriminação, maus-tratos, perdas de fontes trabalhistas, abusos e propinas policiais", manifesta a associação no comunicado que anunciava o protesto.

No mesmo texto, as prostitutas também destacaram: "tudo isto leva à precarização de nossas vidas e nos condena mais à clandestinidade e criminalização".

Fonte: G1