Sete morrem em ataques ao Parlamento e em Mausoléu no Irã

Na internet, o Estado Islâmico (EI) reivindicou os dois ataques.

A capital do Irã, Teerã, vive momentos de terror nesta quarta-feira (7). Dois suicidas ligados ao grupo Estado Islâmico (EI) explodiram bombas no mausoléu do aiatolá Khomeini e no Parlamento iraniano, que está sob sequestro.

Após a detonação das bombas, quatro outros homens invadiram o Parlamento e abriram fogo contra os funcionários, ferindo ao menos oito pessoas, entre elas dois civis.  

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou, através de sua agência "Amaq", o ataque ao Parlamento e o atentado suicida contra o mausoléu, onde morreram pelo menos sete pessoas.

Os dois ataques foram realizados por "combatentes" do EI, disse o grupo jihadista, através da "Amaq", que entrevista "uma fonte de segurança" do EI.

Em um segundo comunicado, a agência afirmou que o atentado contra o mausoléu de Khomeini foi realizado por dois suicidas que levavam coletes com explosivos.

Pelo menos sete pessoas morreram hoje por disparos de homens armados que invadiram o Parlamento, no centro de Teerã, fazem vários reféns, segundo fontes parlamentares citadas pelas agências semioficiais "ILNA" e "Tasnim".


Fonte: Terra