Sobe para 21 o número de mortos em um atentado no Afeganistão

Sobe para 21 o número de mortos em um atentado no Afeganistão

Entre os mortos, estão funcionários da ONU e do FMI

Sobe para 21 o número de mortos após um atentado a bomba em um restaurante em Cabul, no Afeganistão. Segundo as autoridades locais, 13 são estrangeiros e oito são afegãos, informa a agência France Presse.

De acordo com a agência EFE, entre os estrangeiros estavam o principal responsável do Fundo Monetário Internacional (FMI) no país, Wabel Abdullah, e três funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU). As duas organizações internacionais emitiram comunicados confirmando as mortes após o atentado no centro da capital afegã.

A EFE informa ainda que um porta-voz talibã, Zabihullah Mujahid, reivindicou a autoria do ataque em nome do movimento. Em entrevista à agência local AIP, Mujahid elevou para 29 o número de "altos funcionários estrangeiros" que morreram no atentado. Os talibãs costumam exagerar o número de vítimas de seus ataques.

Em comunicado posterior enviado à EFE, o talibã explicou que "o ataque foi uma vingança pelos ataques estrangeiros na província de Parwan, onde há dois dias arrasaram dez casas e mataram mulheres e crianças indefesas".

"São notícias trágicas e no fundo estamos todos desolados. Nossos corações estão com a família e os amigos de Wabel, assim como com os entes queridos das outras vítimas do ataque", disse em comunicado a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

Wabel Abdallah, de 60 anos e com nacionalidade libanesa, foi nomeado o mais alto representante do FMI no Afeganistão em 2008, após ter trabalhado para essa organização em diferentes cargos, a maioria deles relacionados com o Oriente Médio.

No atentado também morreram três funcionários da ONU, organização que condenou os ataques contra civis como o ocorrido "por serem inaceitáveis e violarem de maneira flagrante as leis internacionais em matéria humanitária".

"Estes ataques devem acabar imediatamente", disse hoje um porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, em comunicado.

"O secretário-geral envia suas mais profundas condolências às famílias e amigos dos que morreram hoje e seu desejo de que os feridos melhorem em breve", completou.

O atentado coincide com o início do último ano das tropas da Otan no Afeganistão, de acordo com o calendário de retirada gradual que será concluído em dezembro, quando as forças locais assumirão a segurança em todo o território afegão.

Segundo o chefe da polícia de Cabul, Mohammed Zahir, três terroristas participaram do ataque, mas apenas um detonou sua carga explosiva, depois que os outros dois foram abatidos pelas forças de segurança.

Testemunhas citadas pela agência local "AIP" garantiram que após a explosão foi possível ouvir uma breve troca de tiros no local, e acrescentaram que as forças de segurança isolaram a área, sobre a qual sobrevoam helicópteros militares.

Fonte: G1