Steve Jobs renuncia como CEO da Apple e Tim Cook assume cargo; leia carta na íntegra

Steve Jobs renuncia como CEO da Apple e Tim Cook assume cargo; leia carta na íntegra

Em carta dirigida aos diretores da Apple, Jobs afirma que fez os melhores amigos da sua vida na empresa.

O cofundador da Apple Steve Jobs renunciou nesta quarta-feira como CEO da companhia. O executivo vai presidir o conselho de administração da empresa. O diretor de operações da Apple, Tim Cook, assume como CEO da empresa, por indicação do próprio Steve Jobs. Em carta dirigida aos diretores da Apple, Jobs afirma que fez os melhores amigos da sua vida na empresa. "Sempre disse que, se chegasse o dia que eu não poderia mais cumprir minhas funções e expectativas como CEO da Apple, seria o primeiro a informar. Infelizmente, esse dia chegou", diz a nota.

"A extraordinária visão e liderança de Steve salvou a Apple e guiou-a para a sua posição como empresa mundial de tecnologia mais inovadora e valiosa", afirma em nota Art Levinson, presidente da Genentech, em nome do Conselho de Administração da Apple. "O Conselho tem total confiança de que Tim é a pessoa certa para ser nosso próximo CEO", afirmou. "Os 13 anos de serviços de Tim para a Apple têm sido marcados por um excelente desempenho, e ele tem demonstrado notável talento e bom senso em tudo que faz", diz.

Histórico de licenças médicas

Jobs estava em licença para cuidados de saúde desde 17 de janeiro deste ano. O executivo se afastou da empresa sem revelar o motivo da saída e sem dar prazo para retornar. A saúde de Jobs virou notícia em 2004, quando ele anunciou que passara por uma cirurgia para remover um tipo raro de câncer pancreático, diagnosticado em 2003, e que a operação fora bem-sucedida. Depois, em 2009, Jobs fez um transplante de fígado e ficou afastado da companhia que fundou ao lado do engenheiro Steve Wozniak por vários meses.

Durante as três licenças de Jobs, foi Tim Cook quem ficou a frente da companhia. Cook entrou para o time da Apple em 1998, depois de passar pela Compaq e pela IBM, logo após o próprio Jobs ter retornado à empresa. Eficiente, tão logo chegou tratou de fechar unidades próprias, vender estoques e tomar outras medidas para que a empresa reduzisse os custos e continuasse a ser viável; em seguida fez acordos com fabricantes asiáticos para produção de alguns componentes. Foi ganhando a confiança de Jobs até chegar a ser o segundo em comando na Apple.

Leia a íntegra do comunicado de Steve Jobs:

Ao conselho de diretores da Apple e à comunidade Apple:

Sempre disse que, se chegasse o dia que eu não poderia mais cumprir minhas funções e expectativas como CEO da Apple, seria o primeiro a informar. Infelizmente, esse dia chegou.

Eu, aqui, renuncio ao cargo de CEO da Apple. Gostaria de atuar, se o corpo diretivo achar correto, como presidente do corpo diretivo, diretor e funcionário da Apple.

Até onde posso indicar meu sucessor, recomendo fortemente que executemos nosso plano de sucessão e nomeamos Tim Cook como CEO da Apple.

Acredito que os dias mais brilhantes e inovadores da Apple ainda estão por vir. E aguardo para ver e contribuir para este sucesso em um novo papel.

Fiz os melhores amigos da minha vida na Apple, e agradeço a todos por muitos anos de trabalho ao seu lado.

Steve

Fonte: Terra