Suspeito de atentado em Dallas diz que agiu em defesa dos negros

"Quero matar brancos", disse Micah

Um atirador que matou policiais durante um protesto em Dallas, no Texas, disse à polícia que estava irritado com policiais assassinando negros e que queria matar pessoas brancas, especialmente agentes de segurança. O protesto era realizado exatamente para criticar a violência policial contra negros após dois homens serem mortos nesta semana, em incidentes ocorridos em duas outras cidades do país.

Segundo o chefe de polícia, David Brown, o homem afirmou que estava agindo sozinho e que não era ligado a nenhum grupo. Ele acabou sendo morto após um cerco policial – a imprensa americana o identificou como Micah Johnson, de 25 anos. Outros três suspeitos de atirar contra os policiais estão detidos.

Cinco agentes foram mortos e sete ficaram feridos por franco-atiradores durante o protesto da noite desta quinta, que até então era pacífico. A manifestação ocorreu após a polícia americana matar Philando Catile e Alton Sterling, ambos negros. Filmadas e postadas online, as duas mortes provocaram comoção e protestos pelo país.

Micah Johnson foi cercado e assassinado (Crédito: CBS DFW)
Micah Johnson foi cercado e assassinado (Crédito: CBS DFW)
Fonte: iG