Suspeito de atentados treinava boxe em academia nos EUA

Tamerlan praticava boxe na escola Wai Kru de artes marciais mistas


Suspeito de atentados treinava boxe em academia nos EUA

O checheno Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, suspeito dos atentados na Maratona de Boston, no estado de Massachusetts (EUA), lutava boxe em uma academia americana e pensou, inclusive, em defender a equipe americana de boxe olímpico.

Tamerlan praticava boxe na escola Wai Kru de artes marciais mistas. Em reportagem publicada no site da escola, ele diz que "não tem amigos americanos" e que "não os entende". Ele se define como "muito religioso" e abstêmio.

O fotógrafo Johannes Hirn chegou fotografar Tamerlan durante os treinos de boxe.

Ele disse que, se vencesse lutas suficientes, poderia ser selecionado para a equipe olímpica dos EUA e ser naturalizado norte-americano. Ele disse que preferia competir pelos EUA do que pela Rússia.

Tamerlan fugiu com sua família da Chechênia por causa do conflito no início dos anos 90 envolvendo a independência da república russa. Ele viveu alguns anos no Cazaquistão antes de ir para os Estados Unidos.

Atentados

Tarmelan foi morto nesta sexta-feira durante confronto com a polícia. Ele e seu irmão Dzhokhar A. Tsarnaev, de 19 anos, que é perseguido pela polícia americana, são suspeitos dos atentados que deixaram três mortos e dezenas de feridos na Maratona de Boston.

No dia da maratona, Tarmelan usava um boné preto, óculos de sol e carregava uma mochila, na qual a polícia acredita que estivesse uma das bombas usadas no atentado terrorista.


Suspeito de atentados treinava boxe em academia nos EUA

Fonte: G1