Tribunal ortodoxo de Jerusalém condena cão a apedrejamento

O cão, de grande porte, entrou há duas semanas no Tribunal Rabínico

Um Tribunal Rabínico de Jerusalém condenou recentemente à morte por apedrejamento um cão vira-lata acusado de ser a reencarnação de um advogado já falecido amaldiçoado por insultar juízes religiosos há 20 anos, informou nesta sexta-feira o site Ynet. Segundo o site, o advogado foi condenado pelo mesmo tribunal a reencarnar como cachorro e teria retornado ao local (já como cão) para se vingar.

O cão, de grande porte, entrou há duas semanas no Tribunal Rabínico - encarregado dos litígios econômicos do bairro ultra-ortodoxo de Méa Shéarim - e atemorizou os juízes e os presentes, permanecendo no local mesmo sendo ameaçado. Um dos juízes presentes recordou então que há 20 anos, no mesmo tribunal, um célebre advogado fez isultos aos presentes e por isso foi almadiçoado pelos mesmos a reencarnar como cachorro após sua morte.

Pouco depois do incidente com o cachorro, o juiz local o condenou ao apedrejamento, que seria executado pela crianças da região, mas o animal conseguiu escapar. Uma associação israelense de defesa dos animais protestou contra o julgamento, disse o site. Algumas correntes do judaísmo creem na reencarnação das almas.

Fonte: Terra, www.terra.com.br