UE expressa disposição de ajudar Japão após tremor

Os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu manifestaram em comunicado sua preocupação

A União Europeia (UE) transmitiu nesta sexta-feira suas condolências ao povo japonês pelo grave terremoto que atingiu o país, e expressou sua disposição de ajudar o Governo a enfrentar as consequências da catástrofe.

Os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu, José Manuel Durão Barroso e Herman van Rompuy, respectivamente, manifestaram em comunicado conjunto sua "grande preocupação" pelo terremoto, que provocou "inúmeras mortes e graves prejuízos materiais".

"A UE expressa sua solidariedade e suas condolências ao povo japonês neste momento difícil, e está preparada para ajudar o Japão de qualquer forma possível, caso seja necessário", acrescentaram os dirigentes do bloco europeu.

Já o primeiro-ministro do Reino Unido, James Cameron, afirmou em sua chegada à cúpula de líderes europeus realizada nesta sexta-feira em Bruxelas que o terremoto representou "uma terrível demonstração do poder destrutivo da natureza".

"Nosso Governo verá que pode fazer para ajudar", acrescentou Cameron, seguindo a mesma linha do presidente francês, Nicolas Sarkozy, que manifestou "a disponibilidade da França de ajudar os japoneses".

O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, também declarou em comunicado divulgado nesta sexta-feira seu apoio ao Governo japonês, ao povo do país e às pessoas próximas às vítimas desta "inimaginável tragédia".

Buzek afirmou esperar que os altos padrões dos edifícios e da infraestrutura japonesa, assim como a preparação do povo japonês para os terremotos, "tenham conseguido minimizar os danos e as mortes".

Fonte: Terra