Vocalista de banda diz que houveram mortes no camarim na Bataclan

Vocalista da banda Eagles of Death Metal falou sobre Bataclan


Image title

A banda californiana que tocava em Paris na noite dos ataques de 13 de novembro sobreviveu ao massacre durante sua apresentação, mas outros morreram ao buscar abrigo em um dos camarins da casa de espetáculos, disse o cantor do grupo em entrevista ao canal de notícias internacionais Vice.

Jesse Hughes, da banda Eagles of Death Metal, deu uma entrevista que será publicada pela Vice na próxima semana. Um trecho de 30 segundos foi liberado no sábado (21). Foi a primeira vez que um membro da banda falou sobre o tiroteio, segundo a Vice.

Ataques a bomba e a mão armada conduzidos por militantes do Estado Islâmico em Paris mataram 130 pessoas, incluindo 89 que estavam na apresentação da banda na casa de shows Bataclan.

"Várias pessoas se esconderam no camarim e os assassinos conseguiram entrar e matar todos eles, exceto uma criança que se escondia por baixo da minha jaqueta de couro", disse Hughes, com o cofundador da banda, Josh Homme, a seu lado.

"As pessoas se fingiram de mortas e estavam muito assustadas", disse Hughes com a voz embargada. "Uma grande razão para tantos terem sido mortos foi porque muitas pessoas não quiseram abandonar seus amigos. Tantas pessoas se colocaram na frente das pessoas."Em comunicado publicado em sua página no Facebook nesta semana, a banda informou que entre os que morreram naquela noite estava Nick Alexander, responsável pelo marketing do grupo, e três outros "companheiros" da banda: Thomas Ayad, Marie Mosser e Manu Perez. A banda, que também é conhecida pela sigla EODM, tocava no palco do Bataclan quando homens armados abriram fogo com rifles automáticos.

Fonte: Com informações do G1