Investigadores ocupam a clínica de médico de Michael Jackson

Pelo menos uma dezena de agentes do DEA e investigadores da Polícia de Los Angeles entraram na Armstrong Medical Clinic

Oficiais do DEA, departamento antidrogas dos EUA, ocuparam e revistaram nesta quarta-feira (22) uma clínica em Huston pertencente a Conrad Murray, o médico particular do cantor Michael Jakcson, segundo a mídia local.

Pelo menos uma dezena de agentes do DEA e investigadores da Polícia de Los Angeles entraram na Armstrong Medical Clinic, ao noroeste da cidade de Huston, diz a emissora afiliada da rede ABC News.

Murray estava presente no momento da morte de Jackson, no dia 25 de junho. Segundo seu advogado, Matt Alford, o médico levou cerca de meia hora, desde que o cantor foi encontrado, até que ele finalmente ligasse para os paramédicos.

Dias após o óbito do cantor, um porta-voz declarou que Murray ?ajudou a identificar as circunstâncias da morte e a esclarecer algumas dúvidas. Os investigadores declararam que o médico não é um suspeito, mas uma testemunha desta tragédia?, segundo a nota. De acordo com a polícia, Murray ?deu informações que irão ajudar nas investigações?.

No começo de julho, o DEA anunciou que participaria das investigações a respeito da morte do cantor, apurando denúncias de que ele consumiria analgésicos, sedativos e outros remédios controlados.

Fonte: g1, www.g1.com.br