Jogador morre no Peru e família tenta juntar R$ 20 mil para custear traslado

Luis Bobina iria fechar contrato com time e morreu de infarto há 8 dias

Um jogador de basquete morreu há oito dias no Peru, mas o corpo ainda não foi enterrado porque a família afirma que não tem condições financeiras para fazer o traslado do corpo para o Brasil.


Jogador morre no Peru e família tenta juntar R$ 20 mil para custear traslado

Luis Bobina nasceu na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, mas morava em São Paulo. Ele foi a Lima para acertar questões contratuais com um time de basquete e, dias depois, a família recebeu a notícia da morte dele, em decorrência de um infarto.

O pai do atleta disse que a família recebeu a notícia da morte por telefone. ?Minha esposa recebeu o telefonema de São Paulo. A esposa dele reside lá. Ela falava naquele momento, para minha esposa, que o nosso filho tinha falecido e foi desespero total?, conta Luiz da Silva, pai do jogador.

A família foi informada pela Embaixada do Brasil no Peru que o transporte do corpo deve custar R$ 20 mil. A embaixada informou que não dispõe de recursos o traslado. Com isso, amigos e conhecidos do jogador estão reunidos para arrecadar o dinheiro.

?Difícil para a família porque nós já tínhamos feito anteriormente uma despesa, ajudamos esse dinheiro para pagar o seguro lá. A minha esposa, ultimamente, teve também que solicitar um empréstimo a fim de que ele pagasse o passaporte. Então, tudo isso onera?, disse o pai. Já mãe de Luis, que já não o via há três anos, se emocionou ao falar que sentia muita saudade do filho. ?É muita dor, muita saudade do meu filho", afirma.

A vítima tinha 40 anos e chegou a integrar a equipe de basquete do Esporte Clube Bahia, clube onde conquistou diversas vitórias.

Fonte: G1