Tattoo: Rapaz achado em parque é reconhecido por foto na web

Tattoo: Rapaz achado em parque é reconhecido por foto na web

Ele chegou ao Parque Lage, na quarta, com sinais de perturbação mental

O jovem encontrado desacordado, sábado (2), em uma trilha no Parque Lage, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi identificado após a divulgação de uma foto de seu braço tatuado, com o nome Joana. A imagem foi compartilhada no Facebook e em outras redes sociais. A informação foi confirmada, na tarde desta terça-feira (5), pela Secretaria municipal de Saúde. O nome não foi divulgado pela secretaria.

Em apenas uma das postagens, a foto já havia sido compartilhada por quase 16 mil pessoas até esta terça. O rapaz seguia internado, nesta tarde, em estado grave no CTI do Hospital Miguel Couto, no Leblon. Desde sábado, o hospital tentava localizar algum parente do jovem, que não portava identidade e nenhum outro documento de identificação.

Ainda segundo a Secretaria municipal de Saúde, um parente do rapaz foi nesta terça ao Miguel Couto.

Quatro dias em parque

O Parque Nacional da Tijuca informou que o jovem ingressou no Parque Lage, na quarta-feira (30), sozinho, descalço e sem camisa, aparentando perturbação mental.

A nota divulgada pelo Parque Nacional da Tijuca afirma que ?segundo o testemunho de integrantes da equipe de vigilância terceirizada Angel´s?, o jovem foi alertado pela equipe para que não iniciasse o percurso da trilha. Ainda segundo a administração do parque, em um primeiro momento, a equipe pensou que ele havia assimilado a orientação, já que o trajeto foi alterado em direção ao Lago dos Patos. Mas, em seguida, o rapaz não foi mais visto.

O documento diz que de acordo com vigilantes da empresa Hopevig, que atuam dentro da Escola de Artes Visuais (EAV), o rapaz já apresentava alguns hematomas pelo corpo quando passou pela portaria do Parque Lage, que teriam sido adquiridos em uma recente briga de rua.

Jovem sofreu traumatismo

Segundo a secretaria municipal de Saúde, apesar de grave, o quadro de saúde do rapaz é estável. Ele sofreu um trauma no tórax e também traumatismo craniano, e passou por uma neurocirurgia ainda no sábado. Ele também apresentava quadro de hipotermia quando foi resgatado.

O Parque Nacional da Tijuca lamentou o ocorrido e disse que "estima uma rápida melhora do rapaz, acrescentando que, por se tratar de um local público, não há como impedir o livre trânsito de pessoas no Parque. Entretanto, mantém um quadro de profissionais capacitados na orientação de visitantes sobre a conduta adequada em Unidades de Conservação".

Fonte: G1