Jovem atingido por reboco há 10 meses ainda não voltou para casa

Jovem atingido por reboco há 10 meses ainda não voltou para casa

Dez meses depois do acidente, o jovem está lúcido, mas com limitações para se locomover e falar.

O jovem Marlon Jean de Matteo, de 19 anos, recebeu alta médica do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas ainda não voltou para casa, porque segundo a família, as instalações do apartamento ainda não estão completamente adequadas para a recuperação do estudante. Ele foi atingido por parte de um reboco do Viaduto de Del Castilho, que cruza a Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, no dia 3 de julho do ano passado. Os médicos chegaram a dizer que Jean teve morte cerebral e que ele teria apenas 15 por cento de chance de sobreviver.

Dez meses depois do acidente, o jovem está lúcido, mas com limitações para se locomover e falar. Os pais de Marlon receberam esta semana as chaves dos dois apartamentos onde a família vai morar em Curicica, na Zona Oeste. Os imóveis foram adquiridos por meio de uma decisão judicial, como parte da indenização da Prefeitura do Rio à vítima.

Além dos apartamentos, Marlon vai contar com serviço ?home care? para continuar o tratamento médico em casa. Segundo a mãe do estudante, Tânia Cristina da Silva Sanjurjo, o filho ainda não foi para casa, porque a família não tem condições de arcar com os custos da instalação dos aparelhos de ar condicionado.

"Nós estamos com dificuldade financeira para colocar gás e instalar os aparelhos de ar condicionado. Meu filho tem que ficar em ambiente refrigerado o dia inteiro para evitar novas infecções", disse a mãe.

Fonte: radioglobo