Jovem morre de infecção após fazer aborto em clínica clandestina

Grávida de cinco meses, Natália procurou a clínica para retirar o bebê.

Uma jovem de 17 anos morreu após fazer um aborto em uma clínica clandestina em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A polícia investiga o caso.

Grávida de cinco meses, Natália procurou a clínica para retirar o bebê. A família diz que não sabia que a jovem estava grávida. Após passar pelo procedimento, Natália começou a passar mal e foi socorrida pela ex-sogra. Há um ano, a jovem estava separada do marido.

Ela foi levada para o Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, zona oeste do Rio, onde ficou 12 dias internada. Ela passou por uma cirurgia para retirada do feto, que já estava morto e, devido à gravidade do caso, precisou também retirar o útero. Natália, no entanto, não resistiu. O atestado de óbito aponta como a causa de morte falência múltipla de órgãos provocada por uma infecção generalizada.

A polícia ouviu uma mulher, apontada como autora do crime. Em depoimento ela negou as acusações. O delegado irá ouvir os vizinhos da suspeita.

Fonte: R7, www.r7.com