Jovens em início de carreira são os mais cansados, diz pesquisa

E há uma parcela da população que parece estar mais afetada por essa realidade – os jovens entre 20 e 29 anos.

Quem nunca se sentiu cansado e sem disposição? Segundo pesquisa solicitada por Targifor à Conectaí – empresa do IBOPE Inteligência –, 98% dos brasileiros se sentem um pouco ou muito cansados mental e fisicamente. E há uma parcela da população que parece estar mais afetada por essa realidade – os jovens entre 20 e 29 anos.

Esse cenário foi mostrado pelo estudo, o qual revelou que, dentre os que se sentem muito cansados, 64% estão nessa faixa etária – período de início de carreira para muitos deles. Outro aspecto preocupante do levantamento aponta que 55% desses jovens já acordam cansados, o que impacta a qualidade de suas atividades durante todo o dia. O cansaço também foi o motivo alegado por 47% dos jovens que, às vezes, deixam de cumprir alguma obrigação. Já para 44% dos entrevistados, o humor também é afetado de vez em quando.

“No auge da juventude, essa porção da população deveria estar cheia de energia, mas, ao contrário disso, o que vemos é que eles já acordam cansados, indispostos e mal-humorados, e, por consequência, não conseguem dar o seu melhor no desempenho diário. Uma atividade simples pode demandar um esforço extra e parecer mais difícil do que realmente é. Isso tem um impacto negativo na qualidade de vida desses indivíduos”, explica a Dra. Gerseli Angeli, fisioterapeuta pela Universidade Metodista de Piracicaba com doutorado em Reabilitação pela Universidade Federal de São Paulo, coordenadora do PHYSIO INSTITUTE.

Os dados da pesquisa reforçam a explicação da especialista. O estresse e a correria do dia a dia são os responsáveis por essa sensação, segundo 77% dos ouvidos. Quando abordados sobre para que eles gostariam de ter mais disposição, 73% disseram que se dedicariam mais aos estudos e à pratica de atividade física, já que 72% revelaram que não exercitam o corpo.

Outro aspecto que é possível perceber no estudo é o índice de cansaço mental, 33%, que é maior no público de 20 a 29 anos, o que justifica o desejo de ter mais disposição para os estudos. “Diminuir esse ritmo nem sempre é possível, por isso algumas outras medidas podem e devem ser tomadas para evitar que o cansaço seja um incômodo constante. Manter uma alimentação equilibrada, dormir bem e praticar exercício físico podem combater a falta de disposição. Ainda, alimentos e produtos que contenham arginina agem no ciclo de geração de energia do organismo, ajudando a combater o cansaço físico e o mental”, complementa a fisiologista.

Fonte: iBahia