Jovens gays não usam camisinha nas relações, diz estudo

Os jovens homossexuais estão se protegendo menos que os heterossexuais

A pesquisa mostrou que eles estudam pelo menos quatro anos mais do que a média dos homens. A maioria é das classes A e B.

José Pennafort tem uma união estável há seis anos. Ele e o companheiro não descuidam da saúde. ?A maioria dos meus amigos nunca fizeram um teste de HIV / AIDS, enquanto todos os meus amigos homossexuais já fizeram o teste de HIV / AIDS pelo menos uma vez na vida?, revela o cientista político.

O estudo comprovou que nos últimos doze meses 23,5% dos gays e homens que fazem sexo com outros homens, os chamados HSH, fizeram o teste de HIV. Entre os heterossexuais, apenas 11,2% se submeteram ao exame.

A pesquisa mostra que 10,5% dos entrevistados são soropositivos. Na população masculina em geral, o índice é de 0,8%. O número de parceiros eventuais entre os gays também é maior, mas o percentual de uso da camisinha é praticamente o mesmo dos heterossexuais, cerca de 60%, considerado baixo.

Os jovens gays de 18 a 25 anos estão correndo mais riscos. Eles começam a vida sexual cada vez mais cedo e não estão se protegendo como deveriam. Pelos dados da pesquisa, o percentual dos que usam preservativo é menor do que o dos heterossexuais.

O Ministério da Saúde reconhece que ainda há burocracia na distribuição de camisinhas. ?Você tem que ir lá, assistir uma palestrinha. Apesar de que o Ministério da Saúde já determinou que é para tirar a burocracia. Que não precisa apresentar a carteira de identidade e menor de idade também pode pegar. O serviços devem negociar com a pessoa quanto a pessoa necessita?, explica Mariângela Simão, diretora do Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde.

Fonte: g1, www.g1.com.br