Juiz de Minas recusa aumento de salário mas tem pedido barrado

O Juiz recusou o aumento até que se estabilize a situação do país.

O juiz Luiz Guilherme Marques, da 2ª Vara Cível de Juiz Fora, recusou o reajuste de 16,38% no seu salário, mas teve o pedido barrado.

De acordo com informações, o juiz pediu a manutenção do salário por “convicção pessoal, até que se estabilize a situação financeira do país”.  No documento, ele diz ainda que quando as contas do país se ajustarem, ele pedirá o aumento, sem pleitear o pagamento retroativo.

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Pedro Bitencourt Marcondes negou o pedido com o argumento de que o aumento é “irrenunciável”.

Um juiz, como Luiz Guilherme, de entrância especial, tem o salário de R$ 28.947,55 mensais, e, caso aprovado pelo Senado e sancionado, passará a receber R$ 33.689,15 a partir de janeiro do ano que vem.

O reajuste foi aprovado semana passado na Câmara dos Deputados. Há previsão de um impacto de pelo menos R$ 56 bilhões até 2019 no Orçamento da União. Só em Minas Gerais, segundo o Estado de Minas, o efeito cascata do reajuste gerará um gasto extra de R$ 128 milhões por ano.

Juiz Luiz Guilherme Marques (Crédito: Reprodução)
Juiz Luiz Guilherme Marques (Crédito: Reprodução)


Fonte: Brasil Post