Justiça julga Edir Macedo por falsidade ideológica em negociação de emissora

Os réus são acusados de falsidade ideológica e uso de documento falso.

A Sétima Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) pode analisar na tarde desta terça-feira uma apelação criminal do Ministério Público Federal (MPF) contra o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), o bispo Edir Macedo, e mais dois réus, Honorilton Gonçalves da Costa e Julio César Ribeiro. O processo está na pauta de julgamentos da Turma hoje.

Os réus são acusados de falsidade ideológica e uso de documento falso. Segundo a denúncia, houve uma fraude por meio de falsificação de documentos nas negociações da compra da TV Vale do Itajaí, entre 1996 e 2002. A emissora retransmitia a programação da igreja.

Os réus são acusados de usar uma procuração assinada anteriormente e com outras finalidades por Marcelo Nascente Pires - antigo dono da TV Vale do Itajaí - para transferir a emissora para Honorilton, considerado braço-direito de Macedo. Pires diz que a transferência da empresa ocorreu à sua revelia.

Fonte: Terra