Lagoas do Norte receberá R$ 300 mi do Banco Mundial

Lagoas do Norte receberá R$ 300 mi do Banco Mundial

O Banco Mundial vai liberar R$ 300 milhões para nova fase do Projeto

O Banco Mundial vai enviar uma missão ao Piauí para a liberação de R$ 300 milhões para a segunda fase do empréstimo para o Projeto Lagoas do Norte, que , desta vez, será estendido para outras regiões da cidade, como as Sul e Sudeste.

O consultor do Programa Lagoas do Norte, Raimundo Caminha, disse que a missão com diretores deverá chegar ao Piauí em agosto para a segunda fase do empréstimo. Segundo ele, a primeira fase do Projeto Lagoas do Norte será inaugurada neste mês, na qual foram empregados R$ 100 milhões também emprestados pelo Banco Mundial.

?Nós vamos agir nas áreas 2, 3 e 4 do Programa Lagoas do Norte, que vai até o conjunto Mocambinho, ainda com os recursos da primeira fase. A partir de agosto, nós vamos partir para a negociação da segunda fase. Até lá, nós vamos concluir e mostrar para o Banco Mundial que fizemos bem a segunda fase e poder ir para a frente?, falou Raimundo Caminha.

Ele disse que na segunda fase do Projeto Lagoas do Norte será feita a desapropriação e transferência dos moradores em áreas de risco de inundação; limpeza dos canais; construção de áreas de lazer no conjunto Mocambinho, uma área de esportes, que já está sendo contemplada e discutida com a comunidade e melhoramento do sistema de esgotos.

?As obras no Mocambinho serão praticamente de obras de esgotos, que vai estar com 100% do sistema de esgotos ligado. Teresina só tem 20% de esgotos e a zona Norte vai ter que ter 100% para não contaminar as ou- tras lagoas e não se jogar o dinheiro para fora?, falou Raimundo Caminha.

O consultor informou que os novos recursos no valor de R$ 300 milhões também serão usados nas zonas Sul e Sudeste para aproveitamento de áreas degradadas que podem ser transformadas em parques. Raimundo Caminha exemplifica o caso da Vila da Paz, um bairro da zona Sul que pode ter a reposição de árvores e poderá ter uma paisagem totalmente diferente do que é hoje.

?É uma tônica do urbanismo transformar áreas degradadas, fundos de vales e riachos que desapareceram em áreas verdes, de lazer e entretenimento para a população?, acrescentou.

O Programa Lagoas do Norte atende em sua primeira fase 25 mil pessoas em quatro bairros ? Acarape, Matadouro, Vila Carlos Feitosa e São Joaquim.

Fonte: Efrem Ribeiro