Laje desaba em comemoração de gol do Palmeiras; 55 feridos

Laje desaba em comemoração de gol do Palmeiras; 55 feridos

Segundo testemunhas existiam cerca de 60 pessoas assistindo à partida quando ocorreu o acidente

Parte de uma laje de um posto de lavagem de veículos localizado na avenida Augusto Franco, em Aracaju (SE), desabou na noite dessa quarta-feira (11), no momento em que torcedores do Palmeiras comemoravam o gol de empate na decisão da Copa do Brasil.

Segundo testemunhas existiam cerca de 60 pessoas assistindo à partida quando ocorreu o acidente. Duas pessoas ficaram embaixo dos escombros e foram socorridas pelos bombeiros. Dez ambulâncias do Samu e do Corpo do Bombeiros se revezaram no transporte dos feridos para unidades hospitalares de Aracaju.

As Secretarias Municipal e Estadual de Saúde informaram que foram 43 internados em três hospitais da rede pública e 12 em hospitais particulares, sendo que sete pessoas ainda continuam internadas, mas estão com o quadro de saúde estável e sem gravidade.

De acordo com o capitão Sena, do Corpo de Bombeiros, além dos torcedores que estavam na laje, cerca de 150 pessoas estavam na área em torno do local acompanhando o jogo pelo telão. Carros que estavam no posto de lavagem também foram atingidos.

O espaço foi alugado por um homem identificado como Leomax Andrade, que comanda a torcida palmeirense Mancha Verde na capital sergipana. Testemunhas revelaram que foi cobrado R$ 2 pela entrada.

?Quando o Palmeiras fez o gol, todo mundo começou a pular, a cantar, e com pulo constante fez com que a laje desabasse. Com o terceiro pulo não vi mais ninguém só fumaça?, disse uma jovem de 20 anos que estava no local, informando que tinha crianças e idosos no local. ?Eu disse para um amigo meu, isso aqui vai cair, isso aqui vai cair e não demorou muito e desabou?, disse um torcedor identificado apenas como Leonardo.

Leonardo disse que na primeira partida da final ocorrida na semana passada, quando o Palmeiras venceu o Coritiba por 2 a 0, um grupo menor de torcedores assistiu o jogo no mesmo local e nas comemorações teriam percebido que a laje havia estremecido. ?Foi imprudência nossa em voltar ao local?, disse.

A mulher do proprietário do posto de lavagem, que preferiu não se identificar, esteve no local e teria informado que o marido dela já teria informado ao organizador da festa que a laje não iria suportar tantas pessoas.

Fonte: UOL