Luciano assina Ordem de Serviço para reforma do Centro de Zoonose

A obra deverá ser iniciada em cinco dias

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Luciano Nunes, assinou a Ordem de Serviço para a reforma do Centro de Zoonoses do município. A obra está orçada em aproximadamente R$ 165 mil e deverá ser iniciada em cinco dias a partir do recebimento da Ordem pela empresa selecionada.

Segundo Luciano Nunes, a assessoria jurídica da FMS está encaminhando a cópia da Ordem de Serviço para o Ministério Público Estadual, como acordado no último dia 07 de julho em diálogo com o órgão e a Associações Protetoras de Animais.

A principal melhoria do Centro de Zoonoses será a reestruturação das áreas reservadas aos canis e eutanásia. Serão trocadas grades, piso, realizado o retelhamento, pintura e outras mudanças para melhorar a estrutura do espaço reservado aos animais. A sala de eutanásia será reorganizada, com uma ala de espera.

“A prioridade é melhorar as condições do local, levando em conta o bem estar dos animais e os protocolos do Conselho Federal de Medicina Veterinária, bem como proporcionar um ambiente de trabalho mais confortável aos profissionais que atuam no local”, afirma o presidente da FMS.

Além disso, será realizada a estruturação da instalação elétrica e de outros reparos menores. Estas ações fazem parte de uma série de medidas que a Prefeitura de Teresina tem tomado para melhorar a convivência ética com os animais.

Além da reforma emergencial, já existe um projeto estrutural para ampliação e transferência dos setores de correição de grandes e médios animais, canis e eutanásia para uma área na Santa Maria da Codipi.

“É de extrema importância desenvolvermos ações que visem o bem estar dos animais. Desta forma evitamos problemas futuros tanto para eles, quanto para a sociedade”, destaca Luciano Nunes. O Centro de Zoonoses recebeu ainda 14 veículos novos para auxiliar no combate à dengue, um dos principais trabalhos realizado pela gerência. “A aquisição desses veículos dará uma agilidade maior nos serviços desenvolvidos pelos nossos agentes de endemias, otimizando o combate aos focos do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue”, conta a gerente de zoonoses, Oriana Bezerra.

Image title


Fonte: Assessoria